Folha aponta incoerência de Flávio Dino contra modelo que elegeu seu ex-chefe da Casa Civil

Repercute em sites nacionais a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, STF, que suspendeu o processo de escolha de membro do Tribunal de Contas da União argumentando que haveria assimetria entre a sistemática prevista na Constituição Federal para escolha de membros do TCU e as normas da constituição e do regimento interno da Assembleia Legislativa maranhense.

A Folha de São Paulo fez uma comparação, destacando que a decisão de Dino vai de encontro ao modelo que beneficiou e elegeu o seu ex-chefe da Casa Civil para vaga no TCE em 2021, a quem nomeou.

Na decisão atual, Dino cita jurisprudência da corte em relação à inconstitucionalidade da adoção do modelo de votação aberta, sistemática adotada que elegeu seu aliado em agosto de 2021. Quase três anos depois o mesmo Flávio Dino, agora ministro, contesta as mesmas normas e regras.

Participe do blog.

Mande sua mensagem ou denúncia no e-mail keithlccalm@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade

  • Participe

  • Mande sua mensagem ou denúncia no e-mail keithlccalm@gmail.com